5 respostas sobre o teste do pezinho

O teste do pezinho é fundamental para a saúde do seu filho. Que tal entendê-lo melhor?
teste do pezinho

Quando o mais novo membro da família está para chegar, uma das preocupações mais comuns é se ele ou ela vai crescer saudável.

Por isso, o teste do pezinho é um dos mais importantes passos para a saúde do recém-nascido. Com apenas um pequeno furinho no calcanhar do bebê, é possível detectar risco para várias doenças genéticas ou infecciosas antes mesmo que se desenvolvam.

Respondemos as principais dúvidas em relação ao teste do pezinho, assim você vai poder conhecer mais sobre esse procedimento e garantir mais qualidade de vida ao seu bebê.

  1. Como o teste do pezinho é feito?
    É feito no terceiro dia depois do nascimento, quando o bebê já estiver em amamentação. Algumas gotinhas de sangue são coletadas do calcanhar do bebê, e depois a amostra é analisada.
  1. O bebê sente dor?
    Como o calcanhar é uma região rica em vasos sanguíneos, o furinho é feito ali, tornando o teste rápido e praticamente indolor. O bebê pode chorar durante o teste, mas por ser uma sensação totalmente nova.
  1. É preciso fazer jejum?
    Não é necessário jejum, mas não é recomendado fazer o teste imediatamente após a amamentação.
  1. Por que o teste é tão importante?
    Se descobertas a tempo, algumas doenças podem ser evitadas, assegurando o desenvolvimento saudável da criança. O pediatra poderá adequar a dieta do bebê ou determinar o uso de medicamentos para evitar sintomas ou complicações futuras, por exemplo.
  1. Quais os diferenciais do Cerpe?
    O teste do pezinho do Cerpe pode investigar mais de 50 doenças usando até 22 marcadores. Além disso, tem um amplo menu de exames confirmatórios e um dos perfis mais completos do mercado.

Lembre-se: mesmo que o resultado para as doenças pesquisadas seja negativo, isso não substitui o acompanhamento de um pediatra.

Para agendar o exame ou saber mais, consulte o nosso Atendimento ao Cliente: (81)3416-9922.